segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Tabus Alimentares














Desde crianças estamos acostumados a ouvir algumas crenças referentes a alimentação, referindo por exemplo, que a combinação de determinados tipos de alimentos são prejudiciais à saúde. Essas informações, que passam de geração para geração, acabam traduzindo culturas antepassadas e muitas vezes não apresentam nenhuma relação verdadeira.
Manga com leite: será que faz mal?
Manga com leite não causa indigestão nem faz mal à saúde. Essa crença se perpetuou na história, a partir da escravidão. Os senhores de engenho inventaram o mito para impedir que seus escravos não consumissem as mangas da propriedade nem tomassem o seu leite. A manga, que é excelente fonte de Beta caroteno, vitamina C, E e Niacina, possui alto teor de potássio, ferro e fibras, unida ao leite, que é rico em proteínas, cálcio, vitamina A, D, riboflavina, fósforo e magnésio, formaria, sem dúvida, um belo par.

Melancia: é mesmo indigesta?
Doce, saborosa e com poucas calorias, a melancia é considerada uma fruta muita nutritiva, possuindo alto teor de vitamina A e C, potássio e outros minerais. A idéia de que a melancia seria uma fruta indigesta vem de sua composição: as fibras insolúveis presentes na polpa tem a propriedade de aumentar os movimentos intestinais, dando a sensação de que a digestão é complicada. Na verdade, esse processo é extremamente simples, já que grande parte da melancia é composta de água, e as fibras presentes em sua polpa atuam ainda na melhora do funcionamento do intestino.

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Coquetel Light


Ingredientes
4 morangos
1 fatia grossa picada de abacaxi
1 lata de guaraná diet
hortelã para decorar
pedras de gelo

Modo de Preparo
Bata no liquidificador os morangos, o abacaxi e o guaraná. Coloque num copo alto e decore com a hortelã ou a gosto.

1 porção = 1 copo grande (264 ml)
número de porções = 2

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 40 kcal
carboidratos = 9.86 g
proteínas = 0.40 g
lipídios = 0.36 g

Milk Shake Light


Ingredientes
2 copos de iogurte natural desnatado
1 copo de leite desnatado
250 g de mamão
gelo e adoçante a gosto
folhas de hortelã para decorar

Modo de Preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador e distribua em copos. Decore com as folhas de hortelã e pedaços de mamão.

1 porção = 1 copo = 300 g
número de porções = 3

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 121 kcal
carboidratos = 18.7 g
proteínas = 9.2 g
lipídios = 1.5 g

Milk-Shake de Frutas Vermelhas


Ingredientes
1 colher (sopa) de polpa de amora congelada
1 colher (sopa) de polpa de framboesa congelada
1 colher (sopa) de polpa de morango
1 xícara (chá) de leite desnatado
1 bola de sorvete de creme light

Modo de Preparo
Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva gelado. Para enfeitar use um pedaço de melão cortado no sentido triangular. Coloque um palito no melão e acrescente duas framboesas e uma amora.

1 porção = 290 ml
número de porções = 1

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 124 kcal
carboidratos = 20 g
proteínas = 8.27 g
lipídios = 1.37 g

Suco de Frutas Vermelhas


Ingredientes

½ pacotinho de polpa de morango congelada
½ pacotinho de polpa de framboesa congelada
½ pacotinho de polpa de amora congelada
200 ml de água
3 sachês de açúcar light
gelo a gosto

Modo de Preparo
Bata tudo no liquidificador. Depois coe bem. Enfeite com uma fatia de carambola e um bago de uva itália.

1 porção = 255 ml
número de porções = 1


Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 57 kcal
carboidratos = 13.8 g
proteínas = 0.27 g
lipídios = 0.17 g

Suco Refrescante de Melancia


Ingredientes
½ fatia de melancia
½ pêra

água a gosto
1 colher (sopa) de açúcar light

Modo de Preparo
Bata os ingredientes no liquidificador e coe bem. Sirva gelado. Para decorar use um pedaço de abacaxi cortado na forma triangular, uma cereja e uma folha do abacaxi. Para prender use um palito.


1 porção = 140 ml
número de porções = 1

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 74 kcal
carboidratos = 18.35 g
proteínas = 0.72 g
lipídios = 0.58 g

Drink framboesa com gengibre


Ingredientes

50g de polpa de framboesa
1 lasca de gengibre
1 copo de suco de laranja
adoçante a gosto

Modo de Preparo
Bata todos os ingredientes com gelo no liquidificador e sirva.

1 porção = 1 porção: 1 copo (200ml)
número de porções = 2

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 91 kcal
carboidratos = 22,78 g
proteínas = 1,82 g
lipídios = 0,23 g

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Dicas importantes aos alérgicos e pais de crianças com Alergia à Proteína do Leite de Vaca (APLV)


Fontes escondidas de produtos lácteos ou contaminação cruzada é como nos referimos a alimentos que contêm traços de leite ou derivados. Eles podem ter sido manipulados logo após o contato com produtos lácteos ou produzidos no mesmo local onde também são produzidos alimentos com leite. Por tanto, é importante verificar no rótulo de produtos a informação “Contém traços de leite”.
■Frios (presunto, mortadela e similares) fatiados em padarias são comumente cortados na mesma máquina onde são fatiados queijos, podendo provocar uma contaminação cruzada. Prefira produtos embalados diretamente do fabricante.
■Evite produtos que não contenham rótulo com ingredientes (como produtos elaborados em padarias e confeitarias, por exemplo). Leia os rótulos sempre que comprar seus produtos. Os fabricantes podem alterar a composição de seus produtos a qualquer momento.
■Prepare mais alimentos em casa. Além de ser muito mais saudável, você poderá ter um controle maior dos ingredientes que farão parte da sua alimentação.

Ingredientes derivados de leite
Esses são os ingredientes que não podem ser consumidos por pessoas com APLV. Esta lista deve fazer parte da sua rotina de compras de alimentos. Verifique sempre se os alimentos que você está comprando possuem alguns desses ingredientes em sua composição.

Lactoalbumina
■Lactoglobulina
■Fosfato de lactoalbumina
■Lactoferrina
■Lactulose
■Caseína
■Caseína Hidrolisada
■Caseinato de cálcio
■Caseinato de potássio
■Caseinato de amônia
■Caseinato de magnésio
■Caseinato de sódio
■Leite (integral, semi-desnatado, desnatado, em pó, condensado, evaporado)
■Leitelho
■Nata / creme de leite
■Soro de leite
■Soro de leite deslactosado / desmineralizado
■Gordura de leite
■Coalhada
■Proteína de leite hidrolisada
■Lactose

Ingredientes que podem indicar a presença de leite

■Corante / saborizante caramelo
■Sabor de açúcar mascavo
■Chocolate
■Saborizantes naturais ou artificiais
■Sabor artificial de manteiga
■Nougat

Ingredientes que NÃO contêm leite
Apesar de seus nomes, os ingredientes abaixo listados podem ser consumidos por pessoas com alergia às proteínas do leite.

■Lactato de cálcio
■Lactato de sódio
■Estearoil Lactilato de Sódio
■Estearoil Lactilato de Cálcio
■Cremor de Tártaro
■Manteiga de cacau
■Leite de coco

Produtos que contêm leite ou derivados

Iogurte

Manteiga

Maionese industrialisada (pode conter leite em pó)

Margarina (pode conter leite em pó ou outro derivado de leite)

Biscoitos recheados

Creme para café (coffe-creamer)

queijos

kefir

Nata / creme de leite

Requeijão

Coalhada

Pudim / Manjar

Sorvete e alguns sorbets

Sopas instantâneas cremosas

Molhos cremosos para salada

Purê de batatas / aipim / batata soutê

Salgadinhos (batatinha frita e similares)

Empanados

Achocolatados ( o Nescau, apesar de não conter leite ou derivados em sua composição, hoje já está sendo rotulado como “contém traços de leite”)



Produtos que PODEM conter leite/derivados

Cereais matinais

Barras de cereais

Tofu (pode conter caseína)

Molhos cremosos

Sopas prontas / instantâneas cremosas

Alguns pães

Atum / sardinha enlatada

Frios (presunto, mortadela, e similares)

Patês (pode conter caseína)

Salsichas (pode conter proteínas do leite)

Salames (pode conter proteínas do leite)

Importante: Lembre-se que estas listas não são completas e os ingredientes dos produtos podem ser alterados a qualquer momento pelos fabricantes.


Referências:

■Material produzido pelo governo canadense em parceria com Health Canada, Canadian Society of Allergy ad Clinical Immunology, Anaphylaxis Canada, Allergy Asthma Information Association
■FAAN – The Food Allergy and Anaphylaxis Network, US


Lactase: o que você ainda não sabe sobre essa enzima


A lactase é a enzima responsável pela hidrólise da lactose (quebra da lactose em galactose e glucose). É justamente a deficiência na produção desta enzima pelo nosso organismo que é a causa principal da intolerância à lactose. O aspecto positivo é o fato de esta enzima ser atualmente produzida por diversos laboratórios e poder ser comprada com facilidade. Tire suas dúvidas e saiba mais sobre os produtos disponíveis no mercado.

Cápsulas de lactase podem ser usadas por qualquer pessoa com IL?
Não existe restrição para o uso, pois essas cápsulas não são um remédio e sim um suplemento nutricional. Os fabricantes explicam que este tipo de enzima não possui efeitos colaterais e pode ser usada diariamente sempre que você ingerir produtos lácteos. No entanto, o ideal é conversar com seu médico antes de consumir estes suplementos, para certificar-se que seu problema é realmente a intolerância à lactose e não algum outro problema mais grave como a doença celíaca ou outras doenças gastrointestinais.

Quantas cápsulas devo usar?
Depende. A pergunta parece fácil, mas a resposta é mais complexa do que se imagina. Como falei anteriormente, a lactase não é um remédio, ou seja, seu médico não irá prescrever uma determinada dose para o seu caso específico. Ela é uma enzima que já está presente no seu corpo em maior ou menor grau, e a cápsula irá suplementar a deficiência dessa enzima em seu corpo.

Entre alguns dos fatores que estão em jogo para determinar a quantidade de lactase que você necessitará ingerir estão:

• A quantidade de lactase que seu organismo produz
• A quantidade de lactose que você irá ingerir
• A sua capacidade de digestão de alimentos
• A quantidade de lactase que a cápsula possui

Este é o motivo pelo qual algumas pessoas mencionam que em alguns momentos o suplemento de lactase funciona perfeitamente e em outros não. O problema não está na cápsula que você comprou, e sim na combinação dos fatores acima. Por isso não há como saber a quantidade ideal. O que alguns fabricantes recomendam é iniciar o uso destes suplementos com 1 cápsula e testar o seu nível de intolerância. Caso você ainda sinta os sintomas de IL, será necessário aumentar gradualmente o número de comprimidos até encontrar a dosagem ideal.

Onde posso comprar os suplementos de lactase?
Abaixo você encontra uma lista de alguns produtos à venda no mercado. Todos os suplementos são importados, alguns podendo ser encontrados em lojas de suplementos nutricionais e casas de produtos para diabéticos, celíacos, etc. Você também pode adquirir cápsulas de lactase em farmácias de manipulação. Para isso você precisará da receita do seu médico.

Existem diferenças entre as cápsulas disponíveis no mercado?
Sim. Cada fabricante produz cápsulas de lactase com diferentes quantidades da enzima e informa as quantidades em mg ou FCC. Por exemplo, o Lactaid Fast Act oferece 9.000 FCC por cápsula (600 mg de lactase), enquanto o Lacdose Original Strentgh oferece 1.875 FCC (125 mg). Algumas pessoas preferem comprar um suplemento com menos teor de lactase e ir aumentando o número de comprimidos de acordo com a necessidade, ao passo que outras pessoas preferem não correr o risco de sentir os sintomas e tomam comprimidos com maior quantidade de lactase. O preço está diretamente associado à quantidade de lactase contida nos comprimidos.

Bebês com intolerância à lactose podem usar esta enzima?
Nenhum fabricante recomenda o uso de cápsulas de lactase para bebês. Alguns fabricantes recomendam o uso para crianças a partir dos 5 anos de idade. Existem leites sem lactose com formulação especial para bebês que, de acordo com a recomendação médica, poderão ser utilizados. Caso seu bebê tenha sido diagnosticado com intolerância à lactose ou alergia ao leite, é fundamental que você faça um acompanhamento com o seu médico e também com um nutricionista, pois a substituição do leite materno só deve ser feita em casos recomendados por um profissional da saúde!

Suplementos de lactase com outras enzimas complementares
Além das cápsulas de lactase, existem opções de suplementos nutricionais elaborados com outras enzimas digestivas, potencializando o efeito e até trazendo maiores benefícios.

Veja algumas opções de produtos atualmente disponíveis:

CÁPSULAS DE LACTASE
Lactaid Original – 3.000 FCC (200mg de lactase)
Lactaid Fast Act – 9.000 FCC (600 mg de lactase)
Lactrase – 3.000 FCC (200 mg de lactase)
Lacdose Original Strength – (125 mg de lactase)
Say Yes to Dairy – 3.000 FCC (200mg de lactase)

SUPLEMENTOS COM LACTASE E OUTRAS ENZIMAS
Prolactazyme Forte – Formulado com um complexo de enzimas. Além da lactase este suplemento possui bromelina, lípase, papaína, amilase, lactobacilos acidophillus e bulgaricus, auxiliando na digestão da lactose, proteínas, gorduras e carbohidratos.
Ultra Diary Support – Formulado com 3 tipos de enzima, de forma a atuar na melhora da digestão de gorduras, lactose e proteínas, além de conter lactobacilos acidophillus e lactobacilos Rhamnosus. A lactase auxilia na digestão da lactose, a lípase auxilia a digestão de gorduras e a protease na de proteínas.

Novo exame para detectar a intolerância à lactose


O Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA) torna-se o segundo centro no Brasil a oferecer o exame genético para detecção da Intolerância à Lactose. A Análise Molecular de Hipolactasia Primária, como é chamado, é um novo exame que tem a vantagem de ser um procedimento de elevada confiabilidade sem o desconforto que a sobrecarga de lactose dos exames comuns causa. A convite do laboratório de Terapia Gênica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, fomos conhecer de perto o trabalho que está sendo realizado e trazer para nossos leitores todas as novidades em primeira mão.

A causa mais comum de deficiência de lactase (enzima que digere a lactose) é a Deficiência Primária, na qual há um declínio, geneticamente determinado, nos níveis dessa enzima a partir dos 2 ou 3 anos de idade. Os sintomas da Intolerância à Lactose que decorre desse declínio podem tornar-se mais evidentes durante a adolescência ou na fase adulta. A Análise Molecular de Hipolactasia Primária busca identificar se o indivíduo possui ou não uma mutação no gene LCT, responsável pela síntese da enzima lactase-florizina hidrolase (enzima lactase).

MUTAÇÃO GENÉTICA DETERMINA PERSISTÊNCIA DA ENZIMA LACTASE
Hoje o leite está presente em milhares de alimentos em todas as partes do mundo, mas na realidade o homem, sendo um mamífero, estava originalmente preparado para alimentar-se com leite somente nos primeiros anos de vida. A enzima lactase naturalmente diminui à medida em que crescemos. Entretanto, no momento em que o homem iniciou a domesticação do gado, ele passou a ter leite fresco à sua disposição durante um período muito mais longo e com isso sofreu uma mutação genética para que o corpo se adaptasse àquela nova realidade. “A diferença está no fato de esta mutação genética causar uma persistência na produção da enzima lactase, pois o normal seria a diminuição da produção desta enzima pelo nosso organismo”, explica Fernanda de Oliveira, bióloga e responsável pelos exames moleculares realizados no Centro de Terapia Gênica do HCPA.

A bióloga Ursula Matte, co-autora de um estudo pioneiro no País, foi quem concebeu o projeto para a realização desse teste no Hospital de Clínicas. O estudo apresentou uma alta correlação entre indivíduos testados primeiramente com o teste de hidrogênio respirado e posteriormente com o teste molecular, provando assim a eficiência desse último.

COMO O EXAME É REALIZADO
Diferentemente dos exames disponíveis em hospitais e laboratórios no Brasil, o teste molecular é rápido, não necessita jejum, nem causa o desconforto da ingestão de uma sobrecarga de lactose. Através de uma coleta de sangue, a análise molecular é realizada e o resultado sai em 7 dias úteis. A Dra. Themis Reverbel da Silveira, Coordenadora do Laboratório Experimental de Gastroenterologia e Hepatologia do HCPA e professora da UFRGS, lembra que muitos de seus pacientes reclamavam dos sintomas pós-exame, e que a grande vantagem deste teste genético está na ausência desses sintomas, além da sua confiabilidade.

RESULTADOS
Os resultados são apresentados ao paciente com os seguintes possíveis genótipos:

CC – não-persistência da enzima lactase (intolerante à lactose)
CT ou TT – persistência da enzima lactase (tolerante à lactose)

Por enquanto, esta análise molecular não está coberta por convênios de saúde. O valor do exame é R$ 120,00 (custo de pesquisa) e só pode ser realizado com solicitação médica.

EXAMES PARA OUTROS ESTADOS
O HCPA está avaliando formas de disponibilizar este exame para outras cidades do Brasil. Por enquanto, os profissionais da saúde e laboratórios que desejarem solicitar a realização deste exame deverão entrar em contato com o Hospital para receberem informações sobre como proceder para a coleta de sangue e tranporte da amostra.

MAIORES INFORMAÇÕES E AGENDAMENTO DE EXAMES
Hospital de Clínicas de Porto Alegre
Rua Ramiro Barcelos, 2.350
Fone 51 – 2101.8847

sábado, 11 de setembro de 2010

Soninho tranquilo dos bebês


Dormindo a noite toda

1. Faça do sono uma prioridade
A qualidade do sono é fundamental para o crescimento e o desenvolvimento do seu filho. Bebês que não dormem direito liberam mais hormônio do estresse, o cortisol, que os faz acordar mais durante a noite, criando um círculo vicioso de ainda mais estresse e cansaço pra todo mundo. E isso só piora quando a criança cresce.


2. Estabeleça uma rotina
Crie bons hábitos de sono desde cedo. Bebês que já têm uma rotina de ir pra cama com 12 semanas de vida vão dormir melhor mais tarde.


3. Coloque na cama acordado
Embalar, aconchegar e dar mamadeira pode até fazer seu filho dormir agora, mas, a longo prazo, o resultado não é tão bom. Sem perceber, você o está treinando para precisar de “muletas” que o façam pegar no sono, como o peito, a mamadeira, o embalo, a chupeta. Quanto mais cedo você ensiná-lo a dormir por conta própria, mais cedo ele vai aprender a se acalmar sozinho quando acordar no meio da noite.


4. Faça uma massagem
Saiba que massagear seu filho regularmente diminui o choro e a frequência de doenças.


5. Entenda a fome da madrugada
Bebês que mamam no peito acordam com mais frequência à noite. Isso acontece, em parte, porque eles ficam com fome mais rápido (o corpo digere com mais eficiência o leite do peito). Claro que isso não deve ser motivo para desmamar a criança. O importante, mais uma vez, é que seu filho aprenda a dormir sozinho, sem depender do peito. Uma maneira de conseguir isso é amamentá-lo e tentar colocá-lo no berço ainda acordado.


6. Hora certa pra dormir
O truque de atrasar a hora de colocar o bebê para dormir com o objetivo de fazê-lo acordar mais tarde não funciona. Isso acontece porque, graças ao ciclo circadiano (período de aproximadamente 24 horas no qual se baseia o nosso ciclo biológico), bebês são programados para se sentirem sonolentos e dormirem cedo – entre 17h30 e 18h30. Se você enrolar e deixar o estado sonolento passar, o corpo luta contra a fadiga, produzindo estimulantes químicos. “Seu bebê começa a ficar ligado – aí é mais difícil de pegar no sono e continuar dormindo”, diz o dr. Weissbluth. Se 17h30 parece cedo demais, principalmente para os pais que trabalham, tente colocá-lo na cama até as 19h ou, no máximo, 20h.


7. Apague a luz
Tente eliminar todas as fontes de luz que podem estar atrapalhando o sono de seu filho. Até luzinhas pequenas e aparentemente insignificantes podem interferir na produção de melatonina pelo corpo. Mas não precisa deixar a criança no breu total, caso ela tenha medo do escuro. Você pode usar uma luz noturna ou até deixar a luz do corredor entrar pela fresta da porta, principalmente para crianças ansiosas. O que prejudica é a luz de um monitor de computador ou da tela da televisão, que é muito estimulante. Dra. Kim West, ensina uma outra técnica: sente-se ao lado do berço de seu filho e conforte-o até ele dormir. Isso vale para a noite, a hora da soneca e todas as vezes que ele acordar de madrugada, por três dias. A cada dia, afaste a cadeira um pouco mais, até chegar o dia em que você já estará na porta, só sussurrando pela fresta aberta. Em pouco tempo, o bebê estará dormindo como um anjo, ela garante.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Gratinada Light


Ingredientes

2 colheres (sopa) de óleo de canola
400 g de carne de primeira moída
1 cebola picada
2 dentes de alho picado
3 tomates maduros picados
salsa e cebolinha picada
sal e pimenta-do-reino
2 xícaras (chá) de abóbora cortadas em cubos
2 claras em neve
1 colher (sobremesa) de farinha de rosca para polvilhar
1 colher (sobremesa) de queijo ralado

Modo de Preparo

Tempere a carne moída com sal e frite no óleo quente, mexendo sempre. Depois de frita, acrescente a cebola, o alho e os tomates. Deixe refogar e junte a salsa, cebolinha e a pimenta. Acrescente 1 xícara (chá) de água. Assim que começar a ferver acrescente a abóbora. Tampe a panela, e deixe em fogo baixo até que a abóbora fique macia. Pegue um refratário, espalhe o refogado e cubra com as claras em neve. Polvilhe a farinha de rosca com o queijo ralado. Leve para gratinar em forno pré-aquecido.

1 porção = 1 fatia grande (120g)
número de porções = 10

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 144 kcal
carboidratos = 5.7 g
proteínas = 14.3 g
lipídios = 6.9 g

Torta de espinafre


Ingredientes
1 colher (chá) de azeite de oliva
1/2 xícara (chá) de cebola picada
1 1/2 xícara (chá) de espinafre cozido e picado
2 ovos
1 1/2 xícara (chá) de ricota fresca
2 colheres (chá) de farinha de trigo
sal a gosto
noz -moscada ralada a gosto
pimenta-do-reino branca a gosto
páprica doce a gosto
Modo de Preparo
Em uma panela, coloque o azeite e refogue a cebola, junte o espinafre e cozinhe rapidamente. Reserve. Em uma tigela, bata os ovos, junte a ricota e a farinha. Tempere com sal, a noz-moscada e a pimenta-do-reino. Adicione o espinafre refogado e misture bem. Unte um refratário com margarina e coloque nele a mistura. Espalhe a páprica por cima e leve ao forno médio por 30 minutos, ou até ficar assada
1 porção = 1 pedaço (165g)
número de porções = 4
Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 155 kcal
carboidratos = 6,97 g
proteínas = 10,57 g
lipídios = 10,17 g

Torta Rápida de Tomates com Ricota


Ingredientes
Massa
250 g de ricota
Sal a gosto
2 claras em neve
1 colher (sopa) de farinha de trigo
Margarina para untar
Recheio
3 tomates cortados em fatias
1/2 xícara (chá) de cogumelos (em conserva) cortados ao meio
1 colher (sopa) de queijo parmesão ralado
1 colher (chá) de azeite de oliva
Manjericão fresco a gosto
Modo de Preparo
Em uma vasilha, misture todos os ingredientes da massa. Unte uma fôrma pequena e forre o fundo com a massa. Leve ao forno, pré-aquecido, por 10 minutos. Retire a torta do forno e recheie com os tomates e os cogumelos. Polvilhe com o queijo. Regue com o azeite e, por último, distribua as folhas de manjericão. Novamente, leve a torta ao forno, por mais 10 minutos. Deixe amornar para cortar os pedaços.
1 porção = 1 pedaço (95.0g)
número de porções = 4
Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 97 kcal
carboidratos = 7.27 g
proteínas = 7.42 g
lipídios = 4.34 g

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Dicas para emagrecer no inverno

No inverno, a fome, ou a vontade de comer, aparecem com muito mais força do que nas outras estações. Por isso, é preciso redobrar a atenção com a alimentação. Qualquer escorregão pode significar calorias a mais. Confira as dicas!

 Coma pequenos lanches a cada 3 ou 4 horas, entre as refeições principais;

 Cuidado com as sopas cremosas e fondue. Eles são ricos em gorduras;

 Não se engane. É verdade que no inverno, o corpo gasta mais calorias, mas o gasto não é tão elevado para aumentar a quantidade de calorias da alimentação. Cuidado!

 Engane o desejo. Prepare frutas assadas. É uma boa maneira de espantar o frio e a vontade de comer sobremesa;

 Beba chás quentes. É uma ótima maneira de hidratar o corpo. Mas lembre-se, tome sem açúcar ou com adoçante;

 Xô preguiça! Não deixe de se exercitar. Se a vontade é ficar mais tempo debaixo do edredom, escolha um horário em que sinta mais disposição para mexer o esqueleto.

terça-feira, 20 de julho de 2010

Sopa Creme de Beterraba Light


Ingredientes
2 xícaras (chá) de beterraba cozida picada
1 colher (sopa) de farinha de glúten ou de trigo
2 xícaras (chá) de caldo de frango desengordurado
1/2 cebola picada
1 xícara (chá) de leite desnatado
sal marinho a gosto
1 pedaço de pimenta vermelha
1 pitada de noz-moscada ralada

Modo de Preparo
Numa panela, coloque o caldo, os temperos e deixe ferver por 5 minutos. Acrescente a beterraba, dissolva a farinha no leite e junte ao caldo, mexendo sempre. Bata no liquidificador aqueça e sirva quente.

1 porção = 200 ml
número de porções = 4

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 72 kcal
carboidratos = 13.4 g
proteínas = 3.4 g
lipídios = 0.9 g

Sopa de Espinafre Light


Ingredientes
1 tablete e meio de caldo de galinha
4 xícaras (chá) de água
1 maço de espinafre, somente as folhas
1 colher (sopa) de farinha de trigo
1 xícara (chá) de leite desnatado
noz-moscada ralada a gosto


Modo de Preparo
Dissolva o caldo de galinha na água. Cozinhe o espinafre nesse caldo, até ficar macio. Retire do fogo, escorra e reserve o caldo. Pique o espinafre bem miúdo e junte novamente ao caldo. Retorne ao fogo. Adicione a farinha dissolvida no leite, mexendo sempre, até engrossar. Junte a noz-moscada e cozinhe em fogo brando por 5 minutos.

1 porção = 1 prato fundo (260g)
número de porções = 4

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 54 kcal
carboidratos = 7.61 g
proteínas = 3.74 g
lipídios = 1.45 g

Sopa de Feijão Branco com Legumes


Ingredientes
200 g de feijão branco
250 g de peito de frango
salsa, tomilho e louro a gosto
3 litros de caldo de legumes sem gordura
500 g de alho-poró
250 g de cenoura
250 g de batatas
2 talos grandes de salsão
150 g de chuchu
150 g de abobrinha
2 dentes de alho
1 cebola
sal e pimenta a gosto

Modo de Preparo
Deixe o feijão de molho na véspera e escorra posteriormente. Ponha o feijão em uma panela, com as ervas e junte 150 ml do caldo de legumes. Ferva por 10 minutos. Depois tampe a panela e cozinhe em fogo baixo por 1 hora. Tire a raiz e a parte mais dura e verde do alho poro e corte-o em fatias finas (apenas a parte tenra). Corte as batatas, as cenouras, chuchu e abobrinha em cubos. Junte ao caldo, com o alho, sal e pimenta e coloque o restante do caldo de vegetais e o frango. Deixe cozinhar até os legumes ficarem tenros.

1 porção = 325ml (1 prato raso)
número de porções = 12

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 148 kcal
carboidratos = 25.46 g
proteínas = 8.86 g
lipídios = 1.88 g

Sopa Creme de Cenoura com Pão Italiano


Ingredientes
500 g de cenoura em pedaços médios
200 g de caldo de vegetais sem gordura
1 talo de salsão
500 ml de creme de leite light
pimenta e sal a gosto
gengibre a gosto

Modo de Preparo
Cozinhe o caldo de vegetais com o salsão e as cenouras. Retire o salsão e reserve. Coloque o caldo no liquidificador, junte a cenoura, o sal e o gengibre. Bata bem. Corrija o sal e leve ao fogo. Junte o creme de leite light por alguns minutos. Salpique pimenta do reino e sirva com 1 fatia de pão italiano.

1 porção = 260 ml (1 prato raso) + 45 g (1 fatia de pão italiano)
número de porções = 5

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 338 kcal
carboidratos = 39.24 g
proteínas = 5.75 g
lipídios = 17.91 g

Sopa de Lentilha com Legumes


Ingredientes
1 cebola média picadinha
6 colheres (sopa) de óleo
3 batatas graúdas
5 cenouras médias
1 talo de salsão
2 dentes de alho
500 g de lentilha
2 ½ litros de água
Sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo
Cozinhe a lentilha em panela de pressão com água suficiente, sem excessos. No dia seguinte, leve ao fogo uma panela com o óleo, a cebola e o alho. Frite-os durante 1 minuto. Descasque as cenouras e as batatas. Corte-as em pedaços grandes. Pique o salsão em pedacinhos. Junte os três à fritura e deixe refogando por 3 minutos. Acrescente a lentilha escorrida. Mexa bem; adicione 2 e 1/2 litros de água fervente. Tempere com o sal e a pimenta e deixe cozinhando, em fogo brando, durante 2 horas, em uma panela tampada. O caldo da sopa ficará reduzido, porém denso. Sirva-a bem quente.

1 porção = 325 ml (1 prato raso)
número de porções = 12

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 252.7 kcal
carboidratos = 38 g
proteínas = 11.8 g
lipídios = 7.6 g

Sopa de Aveia com Legumes


Ingredientes
100 g de aveia em flocos
1 cenoura
1 abobrinha
2 batatas
25 g de toucinho
1 colher (sopa) de óleo de soja
2 dentes de alho picados
2 colheres (sopa) de salsinha
2 cebolas picadas
2 tomates
2 litros de caldo de carne
queijo parmesão ralado a gosto

Modo de Preparo
Pique bem o toucinho e leve ao fogo, numa panela com o óleo e o alho. Quando dourar, junte a salsinha, a cebola, cenoura, abobrinha, a batata picada em quadradinhos e o tomate cortado em tiras. Deixe fritar em fogo baixo por 5 minutos, mexendo várias vezes. Regue com caldo de carne quente, verifique o sal e acrescente, se necessário. Deixe cozinhar em fogo baixo por cerca de 30 minutos, depois de começar a ferver com a panela tampada. Acrescente a aveia e cozinhe por mais 10 minutos. Apague o fogo, junte o parmesão ralado e sirva bem quente, em pratos fundos ou tigelas refratárias individuais.

1 porção = 320 ml (1 prato raso)
número de porções = 7

Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 170 kcal
carboidratos = 23 g
proteínas = 6.3 g
lipídios = 6.2 g

Sopa de Legumes Rápida


Ingredientes

1 colher (sopa) de óleo
1 cebola picada
2 cenouras cortadas em rodelas
1/2 repolho branco ralado
1 abobrinha cortada em cubos
500 g de carne bovina magra cortada em cubos
6 batatas médias picadas
4 tomates sem sementes e picados
3 litros de água
15 vagens picadas
sal a gosto

Modo de Preparo
Numa panela com capacidade para 8 litros, esquente bem o óleo em fogo alto, junte a cebola, as cenouras, o repolho e a abobrinha; cozinhe até que os legumes fiquem dourados, mexendo freqüentemente. Retire-os com a escumadeira e reserve-os. No mesmo óleo da panela, doure os cubos de carne mexendo frequentemente, até que fiquem corados. Coloque na panela, juntamente com a carne, os legumes reservados, as batatas e os tomates, os ingredientes restantes e deixe levantar fervura. Abaixe o fogo, tampe e cozinhe até que a carne e as batatas estejam macias. Sirva a seguir.

1 porção = 300 g
número de porções = 6


Valor nutricional e calórico por porção
calorias = 295 kcal
carboidratos = 37.85 g
proteínas = 23.37 g
lipídios = 7.07 g

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Sanduíche Japonês Light

Ingredientes
2 pepinos-japonês pequenos em rodelas
2 colheres (sopa) de salsinha picada
300 g de tofu
1 cebola média picada
1/2 xícara (chá) de cebolinha verde picada
1/2 xícara (chá) de picles picados
1 colher (sopa) de maionese light
pães sírios
sal a gosto
folhas de alface


Modo de Preparo
Misture em uma tigela o pepino, o sal e a salsinha. Reserve. Coloque no processador o tofu, a cebola, a cebolinha, o picles, a maionese e o sal. Bata rapidamente, o suficiente para obter uma pasta. Reserve. Corte os pães ao meio, distribua a pasta preparada e as rodelas de pepinos.

Vitamina E pode proteger contra doença de Alzheimer, sugere estudo

Altos níveis de vitamina E no sangue podem estar associados a um menor risco de desenvolver doença de Alzheimer, segundo estudo do Instituto Karolinska, na Suécia, e da Universidade de Perugia, na Itália. Avaliando amostras de sangue de 232 pessoas com mais de 80 anos e, inicialmente, livres de demência, os pesquisadores notaram que aqueles com maiores concentrações de todas as formas de vitamina E tinham de 45% a 54% menores riscos de ter Alzheimer, comparados àqueles com menores níveis.

Diversos estudos anteriores sugerem benefícios da vitamina E para a saúde, por causa de suas propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, que ajudam a retardar os efeitos do envelhecimento, reduzindo a deterioração das células. Embora a nova pesquisa não tenha indicado as razões da proteção contra demências, os especialistas especulam que esse pode ser o mecanismo.

Entretanto, segundo os pesquisadores, os efeitos protetores da vitamina E parecem estar relacionadas com a combinação de diferentes formas do nutriente. E o uso desequilibrado de suplementos poderia ser mais prejudicial do que se acreditava anteriormente: outro estudo sugere que tomar apenas um componente da vitamina - como o tocoferol - pode aumentar a mortalidade.

A vitamina E é uma família de oito componentes naturais, mas muitos estudos relacionados à doença de Alzheimer investigam apenas um desses componentes, o tocoferol, alerta a pesquisadora italiana Francesca Mangialasche. "Nossa hipótese é que todos os membros da família da vitamina E devem ser importantes na proteção contra a doença de Alzheimer, acrescenta a especialista, sugerindo que o melhor é recorrer aos alimentos ricos no nutriente - verduras folhosas, óleos vegetais, gérmen de trigo, gema de ovo e nozes - e consultar um especialista antes de usar vitaminas sintéticas.

Insônia


Pesquisadores descobriram que cereja tem substância que combate a insônia

Estudo realizado por pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos indica que tomar suco de cereja todos os dias, reduz em 70% a insônia e o tempo gasto tentando dormir. Os estudiosos associaram os efeitos à alta concentração de melatonina na fruta - antioxidante, que é produzido pelo corpo humano e também por algumas plantas, e que tem a capacidade de regular o ciclo do sono.
Acompanharam os hábitos de sono de 15 adultos. E por um período de duas semanas, beberam suco de cereja duas vezes ao dia, pela manhã e à noite. Os resultados foram comparados com o consumo de sucos de outras frutas pelo mesmo período.
Descobriram uma redução significativa na gravidade da insônia e as pessoas que tomaram a bebida ficaram 17 minutos a menos, em média, tentando dormir.
Os estudiosos enfatizam que pílulas que contêm melatonina são muito divulgadas como forma de melhorar a qualidade do sono, mas que alimentos simples como cerejas podem ser uma alternativa mais interessante. E concluem, que consumidas regularmente, as cerejas ajudam a regular o ciclo natural do corpo e melhorar a eficiência do sono. Além de outros benefícios devido à presença de diferentes antioxidantes importantes.

sexta-feira, 16 de julho de 2010

Mousse de morango


Ingredientes:
150g de morangos limpos
4 colheres (sopa) de Adoçante Culinário Linea
2 colheres (sopa) de água
1 clara
2 folhas de gelatina incolor dissolvido em 2 colheres (sopa) de água


Modo de preparo:
Passe os morangos por uma peneira até obter um purê.
Dilua o Adoçante Culinário na água.
Bata a clara em neve, junte o purê de morango e bata bem. Junte o adoçante e continue batendo até ficar espumoso.
Retire da batedeira e junte a gelatina dissolvida.

Gelado de limão


Ingredientes:
4 colheres (sopa) de suco de limão
1 envelope de gelatina em pó sem sabor
3 colheres (sopa) de adoçante em pó
1 pote(200g) iogurte desnatado


Modo de preparo:

Coloque a gelatina numa tigela e hidrate com 3 colheres (sopa) de água. Leve ao fogo, em banho Maria, por 5 minutos, ou até amolecer. Bata no liquidificador a gelatina, o iogurte, o suco de limão e o adoçante e bata por 2 minutos, ou até ficar homogêneo. Distribua em duas taças individuais e leve para gelar por 2 horas, ou até endurecer. No momento de servir, decore com raspas de limão.

Gelatina com frutas e creme leite de soja


Ingredientes
1 cax. Gelatina de morango diet
1 cax. de creme de leite de SOJA
1 cax. de morangos

Modo de Preparo
Preparar gelatina conforme instrução da caixa e colocar para gelar. Picar os morangos misturar com creme de leite e adoçar à gosto. Colocar o creme de leite e morangos em cima da gelatina endurecida, ou seja após estar pronta. Colocar para gelar por uma hora.

10 Dicas para uma alimentação saudável

Confira o guia do Ministério da Saúde que mostra forma adequada de alimentação para adultos
O Ministério da Saúde, através de seu portal dedicado a alimentação e a nutrição (nutricao.saude.gov.br), explica os dez passos para uma alimentação saudável. Tais passos podem e devem ser seguidos por todas as pessoas que tenham entre 20 e 60 anos.
O guia diz que não é necessário que você tente adotar todos os passos de uma vez e também não precisa seguir a ordem dos números. Para iniciar, escolha aquela orientação que lhe pareça mais fácil, interessante ou desafiadora e procure segui-la todos os dias. Caso em algum dia você não consiga, não desanime, tente novamente no dia seguinte. Quando sentir que o passo escolhido já faz parte da sua rotina, então acrescente um novo.
Confira as dicas abaixo:

1. Faça pelo menos três refeições (café da manhã, almoço e jantar) e dois lanches saudáveis por dia. Não pule as refeições e não exagere na quantidade.
Fazendo todas as refeições, você evita que o estômago fique vazio por muito tempo, diminuindo o risco de ter gastrite e de ficar com muita fome e exagerar na quantidade quando for comer.
Evite "beliscar" entre as refeições isso vai ajudar você a controlar o peso.
Aprecie a sua refeição, coma devagar, mastigando bem os alimentos.
Saboreie refeições variadas dando preferência a alimentos saudáveis típicos da sua região e disponíveis na sua comunidade.
O consumo frequente e em grande quantidade de sal, gorduras, açúcar, doces, refrigerantes, salgadinhos e outros alimentos industrializados aumenta o risco de doenças como câncer, obesidade, hipertensão arterial, diabetes e doenças do coração. Escolha os alimentos mais saudáveis, lendo as informações e a composição nutricional nos rótulos dos alimentos.
Siga as normas básicas de higiene na hora da compra, do preparo, da conservação e do consumo de alimentos. A higiene é essencial para redução dos riscos de doenças transmitidas pelos alimentos e pela água.

2. Inclua diariamente seis porções do grupo dos cereais como arroz, milho e trigo, tubérculos como as batatas, raízes como a mandioca/macaxeira/aipim, pães e massas nas refeições. Dê preferência aos grãos integrais e aos alimentos na sua forma mais natural.
Alimentos como cereais (arroz, milho, trigo), pães e massas, preferencialmente na forma integral; tubérculos como as batatas e raízes como a mandioca/macaxeira/aipim, são a mais importante fonte de energia e devem ser o principal componente da maioria das refeições, pois são ricos em carboidratos.
Distribua as seis porções desses alimentos nas principais refeições diárias (café-da-manhã, almoço e jantar) e nos lanches entre elas. Nas refeições principais, preencha metade do seu prato com esses alimentos. Se utilizar biscoitos para os lanches, leia os rótulos: escolha os tipos e as marcas com menores quantidades de gordura total, gordura saturada, gordura trans e sódio

3. Coma diariamente pelo menos três porções de legumes e verduras como parte das refeições e três porções ou mais de frutas nas sobremesas e lanches.
Frutas, legumes e verduras são ricos em vitaminas, minerais e fibras, e devem estar presentes diariamente nas refeições, pois contribuem para a proteção à saúde e diminuição do risco de ocorrência de várias doenças.
Varie o tipo de frutas, legumes e verduras consumidos durante a semana. Compre os alimentos da época (estação) e esteja atento para a qualidade e o estado de conservação deles.
Para alcançar o número de porções recomendadas é necessário que esses alimentos estejam presentes em todas as refeições e lanches do dia. De preferência a frutas, legumes e verduras crus.
Procure combinar verduras e legumes de maneira que o prato fique colorido, garantindo, assim, diferentes nutrientes.
Sucos naturais de fruta feitos na hora são os melhores; a polpa congelada perde alguns nutrientes, mas ainda é uma opção melhor que sucos artificiais, em pó ou em caixinha.

4. Coma feijão com arroz todos os dias ou, pelo menos, cinco vezes por semana. Esse prato brasileiro é uma combinação completa de proteínas e bom para a saúde.
Misture uma parte de feijão para duas partes de arroz, cozidos. Varie os tipos de feijões usados (preto, da colônia, manteiguinha, carioquinha, verde, de corda, branco e outros) e as formas de preparo.
Use também outros tipos de leguminosas (soja, grão de bico, ervilha seca, lentilha, fava). As sementes (de girassol, gergelim, abóbora e outras) e as castanhas (do Brasil, de caju, nozes, nozes-pecan, amendoim, amêndoas e outras) são fontes de proteínas e de gorduras de boa qualidade.

5. Consuma diariamente três porções de leite e derivados e uma porção de carnes, aves, peixes ou ovos. Retirar a gordura aparente das carnes e a pele das aves antes da preparação torna esses alimentos mais saudáveis.
Leite e derivados são as principais fontes de cálcio na alimentação. Carnes, aves, peixes e ovos fazem parte de uma alimentação nutritiva e contribuem para a saúde e para o crescimento saudável. Todos são fontes de proteínas, vitaminas e minerais.
Os adultos devem preferir leite e derivados com menores quantidades de gorduras (desnatados). Gestantes devem dar preferência a esses alimentos nas formas integrais, se não houver orientação contrária de seu nutricionista ou médico.
Consuma mais peixe e frango e sempre prefira as carnes magras.
Procure comer peixe fresco pelo menos duas vezes por semana, tanto os de água doce como salgada são saudáveis.
Coma pelo menos uma vez por semana vísceras e miúdos, como o fígado bovino, moela, coração de galinha, entre outros. Esses alimentos são excelentes fontes de ferro, nutriente essencial para evitar anemia.
Caso opte por uma alimentação sem carnes (com ou sem ovos, leite e derivados), procure um nutricionista para receber orientações necessárias para alimentação adequada.

6. Consuma, no máximo, uma porção por dia de óleos vegetais, azeite, manteiga ou margarina.
Reduza o consumo de alimentos gordurosos, como carnes com gordura aparente, embutidos (salsicha, linguiça, salame, presunto, mortadela), queijos amarelos, frituras e salgadinhos, para, no máximo, uma vez por semana.
Use pequenas quantidades de óleo vegetal quando cozinhar (canola, girassol, milho, algodão e soja), sem exagerar nas quantidades. Uma lata de óleo por mês é suficiente para uma família de quatro pessoas.
Use azeite de oliva para temperar saladas, sem exagerar na quantidade. Evite usá-lo para cozinhar, pois perde sua qualidade nutricional quando aquecido.
Prepare os alimentos de forma a usar pouca quantidade de óleo, como assados, cozidos, ensopados e grelhados. Evite cozinhar com margarina, gordura vegetal ou manteiga.
Na hora da compra, dê preferência às margarinas sem gorduras trans ou a marcas com menores quantidades desse ingrediente (procure no rótulo essa informação).

7. Evite refrigerantes e sucos industrializados, bolos, biscoitos doces e recheados, sobremesas doces e outras guloseimas como regra da alimentação. Coma-os, no máximo, duas vezes por semana.
Consuma no máximo uma porção do grupo dos açúcares e doces por dia.
Valorize o sabor natural dos alimentos e das bebidas evitando ou reduzindo o açúcar adicionado a eles.
Diminua o consumo de refrigerantes e de sucos industrializados; a maioria dessas bebidas contém corantes, aromatizantes, açúcar ou edulcorantes (adoçantes artificiais) que não são bons para a saúde.
Prefira bolos, pães e biscoitos doces preparados em casa, com pouca quantidade de gordura e açúcar, sem cobertura ou recheio.

8. Diminua a quantidade de sal na comida e retire o saleiro da mesa.
A quantidade de sal por dia deve ser, no máximo, uma colher de chá rasa, por pessoa, distribuída em todas as refeições do dia.
Utilize somente sal iodado. Não use sal destinado ao consumo de animais, que é prejudicial à saúde humana.
Evite consumir alimentos industrializados com muito sal (sódio) como hambúrguer, charque e embutidos (salsicha, linguiça, salame, presunto, mortadela), salgadinhos e outros produtos industrializados como conservas de vegetais, sopas, molhos e temperos prontos. Leia o rótulo dos alimentos e prefira aqueles com menor quantidade de sódio. O consumo excessivo de sódio aumenta o risco de hipertensão arterial e doenças do coração e rins.
Utilize temperos como cheiro verde, alho, cebola e ervas frescas e secas ou suco de frutas, como limão, para temperar e valorizar o sabor natural dos alimentos.

9. Beba pelo menos dois litros (seis a oito copos) de água por dia. Dê preferência ao consumo de água nos intervalos das refeições.
A água é muito importante para o bom funcionamento do organismo das pessoas em todas as idades. O intestino funciona melhor, a boca se mantém úmida e o corpo hidratado.
Use água tratada, fervida ou filtrada para beber e preparar refeições e sucos.
Ofereça água para crianças e idosos ao longo de todo o dia. Eles precisam ser estimulados ativamente a ingerir água.
Bebidas açucaradas como refrigerantes e sucos industrializados, e bebidas com cafeína como café, chá preto e chá mate não devem substituir a água.

10. Torne sua vida mais saudável. Pratique pelo menos 30 minutos de atividade física todos os dias e evite as bebidas alcoólicas e o fumo.
Além da alimentação saudável, a atividade física regular é importante para manter um peso saudável.
Movimente-se. Descubra um tipo de atividade física agradável, o prazer é também fundamental para a saúde. Caminhe, dance, ande de bicicleta, jogue bola, brinque com crianças.
Aproveite o espaço doméstico e espaços públicos próximos a sua casa para movimentar-se. Convide os vizinhos, amigos e familiares para acompanhá-lo.
Incentive as crianças a realizarem brincadeiras mais ativas como àquelas que você fazia na sua infância e ao ar-livre: pular corda; correr; pular amarelinha; esconde-esconde; pega-pega; andar de bicicleta e outras.
Evitar o fumo e o consumo frequente de bebida alcoólica também ajuda a diminuir o risco de doenças graves, como câncer e cirrose, e pode contribuir para a melhorar a qualidade de vida.
Mantenha o seu peso dentro de limites saudáveis. Se você tem entre 20 e 60 anos, veja no quadro abaixo o seu IMC (Índice de Massa Corporal), que mostra se o peso está adequado para a altura. Para calcular, divida o seu peso, em quilogramas, pela sua altura, em metros, elevada ao quadrado.
Crianças, adolescentes e idosos têm valores do IMC diferentes. Peça orientação de um profissional de saúde sobre o peso saudável dessas pessoas.

Doenças mais freqüentes transmitidas por alimentos

Salmonela

Fonte: fezes de animais domésticos ou do próprio homem.
Contaminação: contaminação cruzada e cozimento inadequado.
Sintomas: diarréia, dor abdominais vômitos, febre, desidratação, dores de cabeça.
Alimentos envolvidos: carnes, aves, ovos e seus derivados.

Staphilococus

Fonte: descargas nasais ou da garganta, mãos e pele, cortes infectados, ferimentos.
Contaminação: manipular alimentos pós-preparados com as mãos, tossir e espirrar sobre os alimentos.
Sintomas: vômitos e náuseas, raras diarréias sem febre.
Alimentos envolvidos: carne e frango cozido, presunto, batata e salada de batata, leite, queijo, cremes e tortas.

Botulismo

Fonte: solo, vegetais, frutas e peixes.
Contaminação: alimentos enlatados, com processo térmico inadequado. Embutidos fora da refrigeração.
Sintomas: náuseas, visão dupla, vertigens, perda de reflexos, dificuldade de deglutir e falar, paralisia respiratória e morte, intoxicação botulímica.
Alimentos envolvidos: alimentos enlatados, peixe defumado, alimentos fermentados, alimentos acondicionado em óleo. Conservas caseiras.

Bacilus Cereus

Fonte: solo, cereais, grãos e hortaliças.
Contaminação: caixas de papelão e hortaliças. Contaminação cruzada através das mãos.
Sintomas: náuseas, espasmos abdominais, diarréia aquosa.
Alimentos envolvidos: arroz cozido ou frito, pudins, molhos, produtos a base de cereais, carnes preparadas.

Shigelose

Fonte: fezes de pessoas infectadas, água contaminada por esgoto humano.
Contaminação: manipuladores com mãos contaminadas, água contaminada.
Sintomas: dor abdominal, febre, vômito, diarréia contendo pus e sangue, cólica e mal estar.
Alimentos envolvidos: alimentos úmidos de vários tipos como leite, feijão, batata, peixe, camarão, peru.

Cólera

Fonte: água
Contaminação: água não tratada, contaminação cruzada.
Sintomas: náusea, diarréia, cólica, olheiras, pele pegajosa e fria, face envelhecida, sede intensa, tonturas, colapso e morte.
Alimentos envolvidos: alimentos preparados com água não tratada; vegetais crus, alimentos úmidos, pescados crus, utensílios lavados com água contaminada.

Contaminação dos alimentos

Existem três grupos de microorganismos que são bactérias, vírus e fungos.
As bactérias são seres microscópios que precisam do homem para ter vida própria, precisam do ambiente adequado para se multiplicarem, tais como calor, água, alimentos que tenham algum teor de água e que sejam ricos em proteínas (alimentos de origem animal).

Bactérias benéficas: são as fermentadoras. Ex: fermentação da uva em vinho, malte em cerveja, acidificação do leite em iogurte e do leite em queijo.

Bactérias nocivas: são as aquelas que colocam em risco a vida e a saúde do homem.

Vírus: são microorganismos que não possuem vida própria e precisam estar dentro da célula do homem e do animal para se reproduzirem, precisam infectar um ser vivo. Ex: hepatite transmitida por alimentos.

Fungos: possuem vida própria e são divididos entre bolores e leveduras (morrem após o congelamento e acima dos 45ºC).
É importante salientar que tanto os alimentos crus como os que já sofreram processo de cozimento (cocção) são capazes de sofrer contaminação.

Para evitar a multiplicação bacteriana, o alimento devera manter-se a uma temperatura superior a 65ºC ou abaixo de 5ºC. Deverá ser porcionado e resfriado rapidamente com auxilio de gelo. Para que haja segurança, este devera manter-se no fogão ou na geladeira. Nunca deixado na temperatura ambiente.

Boas Práticas na Cozinha e Higiene Pessoal

Como garantir alimentos sempre saudáveis e seguros dentro da nossa cozinha?

O que é contaminação?
CONTAMINAÇÃO = é a presença indesejada de fatores microbiológicos, químicos e físicos.
Contaminação Microbiológica= Invisível a olho nu.
Exemplos: Salmonella

Contaminação Física = Visível a olho nu.
Exemplos: Pedaços de esponja, cabelos, fósforo, etc.

Contaminação Química= Provocada por produtos químicos
Exemplos: Pesticidas, excesso de
desinfetante em alimentos, etc


Como evitar a contaminação, então?Controlando a temperatura dos alimentos

Desinfetando os alimentos
Utilizando cloro ou hipoclorito
Ex. Água sanitária de uso geral = cada 1 litro de água
1 colher de sopa de água sanitária de uso geral
Não utilizando utensílios de madeira,
esponja de aço e panos de tecido.
Mantendo sempre a higiene pessoal e
ambiental.


Cuidados pessoais que devemos ter quando manipulamos alimentos
Lavar sempre as mãos a cada troca de tarefa;
Manter as unhas aparadas e sem esmalte;
Prender sempre os cabelos e usar touca;
Não usar bijuterias (anel, alianças, brincos, etc);
Usar sempre um avental limpo sobre a roupa;
Não enxugar o suor com toalhas usada na cozinha;
Não experimentar a comida com as mãos ou dedos;
Não provar os alimentos com talheres que irão ser devolvidos na panela;
Não falar sobre os alimentos, espirrar, tossir, fumar ou assobiar;
Nunca manipular alimentos com ferimentos expostos, usar sempre um curativo.


Procedimento para desinfecção de hortifrutigranjeiros
1- Desfolhar as verduras, folha por folha, retirando as partes estragadas e danificadas;
2- Lavar as folhas, frutas e legumes um a um, em água potável;
3- Desinfetar, imergindo durante 15 minutos, em solução clorada;
4- Enxaguar imergindo em água potável, sendo que para os folhosos sugere-se imergir em vinagre*, por no mínimo 5 minutos;
5- Escorrer os resíduos
6- Cortar, picar, descascar, cozinhar de acordo com o planejado.

O vinagre não desinfeta as hortaliças, para desinfecção utilizar a SOLUÇÃO CLORADA.
Hoje em dia nos supermercados na sessão de hortifrutigranjeiros pode-se encontrar embalagens de Hipoclorito, para desinfecção dos hortifrutigranjeiros.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Dicas nutricionais para combater a insônia


Bebidas estimulantes, como chocolate, café, chá preto ou mate, guaraná, refrigerantes à base de coca, devem ser evitados próximo ao horário de dormir, sendo ideal não ingerir estes alimentos e bebidas pelo menos quatro horas antes do sono. Estes alimentos são fonte de substâncias como a xantina e cafeína, que estimulam o sistema nervoso central.
Outro cuidado importante é diminuir a ingestão de alimentos gordurosos e/ou não ingerir grande quantidade de alimentos, pois assim você facilitará a digestão, favorecerá o sono e evitará que as calorias desses alimentos sejam armazenadas na forma de gordura, uma vez que à noite o metabolismo é mais lento. Uma boa dica é fazer refeições leves e em pequenas quantidades.

Um copo de leite quente pode ser de grande ajuda, uma vez que este alimento é rico em triptofano, que é precursor da serotonina, substância envolvida no processo do sono.

Receita de coquetel laxativo

1/2 mamão papaia sem semente
2 col. (sopa) de creme de leite light ou iogurte desnatado
2 col. (sopa) de farelo de trigo
1/2 copo de água gelada
1 laranja com bagaço e sem semente
4 ameixas pretas secas sem caroço (já de molho na véspera, em 1/2 copo de água)

Modo de fazer: Bater tudo no liquidificador (juntar as sementes de mamão) e tomar em jejum (sem mastigá-las).

REENDUCANDO SEU HÁBITO INTESTINAL

Dicas para seu intestino funcionar bem:

As fibras ajudam a diminuir o excesso de colesterol no sangue, previnem problemas cardíacos e, de quebra, ajudam no emagrecimento, eliminando gorduras e toxinas, evitando também o câncer de intestino.

  • No dia anterior coloque de molho em ½ copo d’água 1 colher (sopa) de linhaça. Pela manhã, em jejum, tome a água com a linhaça, pode ser misturada a uma fruta;
  • No café da manhã, coma mamão com semente (sem mastigá-la);
    Adicione ao seu iogurte frutas secas (ameixa seca) e 2 colheres (sopa) de farelo de trigo ou granola;
  • Prefira pão integral ao branco;
  • Coma maçã, pêra ou damasco seco, com casca, entre as refeições;
  • Comece sempre as refeições (almoço e janta) com saladas cruas, principalmente salada de couve e repolho;
  • Substitua o arroz branco pelo integral;
  • Beba muita água (mais de 8 copos ao dia). Ajuda a formar o bolo fecal;
  • Faça exercícios. Músculos fortes, principalmente no abdômen, facilitam o trabalho do intestino;
  • Evite certos alimentos: carne vermelha, queijo, açúcar, goiaba, pão branco, caqui, refrigerante, podem provocar prisão de ventre;
  • Inclua iogurte em sua alimentação. Ele é rico em lactobacilos, bactérias que vivem no intestino e ajudam no processo da digestão;
  • Mastiguem bem os alimentos. Comer depressa faz com que os alimentos não sejam bem digeridos. Isso quer dizer que o intestino vai ter muito mais trabalho na hora de cumprir o seu papel;
  • Eduque o intestino. A melhor maneira é estabelecer horário para ir ao banheiro;
  • Evite a automedicação (laxantes). Eles deixam o intestino acostumado ao uso e mais preguiçoso.

    No caso de intestino constipado crônico, usar o coquetel laxativo três vezes na semana (alternado) no desjejum, sempre aliando durante o dia as dicas acima citadas.
    (Veja receita de coquetel laxativo)

ORIENTAÇÕES NUTRICIONAIS PARA PERDA DE PESO

  • Procure fazer todas as refeições indicadas;
  • Sempre comece suas refeições com uma fruta;
  • Procure variar os alimentos da sua dieta;
  • Procure deixar os doces para os finais de semana;
  • Nos dias de excesso alimentar, procure fazer uma janta ou almoço leve, como sopa ou sanduíche;
  • Tente ingerir no mínimo 8 copos de água por dia;
  • Não beba líquidos nas refeições;
  • Mastigue bem os alimentos (coma bem devagar);
  • Concentre-se em sua refeição: gosto, cores, consistência, aroma;
  • Evite sopas prontas, alimentos em conserva, alimentos defumados, embutidos além da quantidade indicada, caldos concentrados, etc..., pois são muito ricos em sódio;
  • Procure ingerir no mínimo 3 frutas diferentes por dia;
  • Prefira frutas e vegetais da estação, pois são mais nutritivos;
  • Procure praticar caminhada, pelo menos 3x na semana, de 45 a 50 minutos.

    “AGITE SEU CORPO, EMAGREÇA E, ACIMA DE TUDO, TENHA SAÚDE”

Dicas para melhorar o consumo alimentar

Muitos pais enfrentam problemas ou situações difíceis na hora da refeição de seus filhos, principalmente durante os primeiros anos de uma criança.
Cara feia, choro, bico... e nada de comer!!!
Veja a seguir algumas dicas essenciais para ajudá-los a propiciar a seu filho(a) uma alimentação mais regular e saudável...

• A criança precisa ter horários predeterminados para a ingestão de qualquer alimento. É comum dar mais importância para o café da manhã, almoço e jantar, deixando os lanches, biscoitos e as guloseimas sem padrão de horário.
• É importante um intervalo entre as refeições de duas a três horas. A criança deve aprender, desde pequena, a comer nos horários determinados pela família, pois assim reforçam os bons hábitos alimentares e a convivência familiar. Uma criança que não tem intervalos razoáveis entre as refeições, ela se adapta a falta de horário, não se alimentando bem no almoço e no jantar.
• Não oferecer alimentos entre as refeições. Quando a criança recusa a refeição principal, não se deve oferecer outro alimento no lugar, não forçá-la nem agradar-lhe. Neste caso, o melhor é aguardar mais meia hora ou uma hora e oferecer novamente a mesma refeição.
• Diminuir os líquidos entre as refeições. Durante as refeições as bebidas precisam ser controladas, pois a criança troca facilmente a refeição por sucos ou refrigerantes.
• Não recompensar nem ameaçar a criança que não come.
• Ter firmeza e equilíbrio. Quando a criança se alimentar fora de hora ou comer, com freqüência, alimentos inadequados, pode ocorrer prejuízos no seu estado nutricional.
• Evitar artifícios para estimular a alimentação: aviãozinho, televisão.
• Os pais precisam dar exemplo de alimentação saudável: as crianças copiam os modelos alimentares dos pais e de pessoas que admiram.

Alergia ao Leite de Vaca x Intolerância à Lactose


A Alergia à Proteína do leite de vaca (APLV) e a intolerância à lactose são duas patologias diferentes, apesar de causadas por um alimento em comum e de apresentarem sintomas semelhantes.
A APLV é provocada pelas proteínas presentes no leite, que é identificada pelo sistema imunológico como um agressor, um agente estranho que precisa ser combatido. A partir da ingestão destas proteínas o sistema imunológico desencadeia uma verdadeira guerra contra os “agressores”, e esta guerra é a responsável pelos sintomas – diarréia, dor abdominal, vômitos persistentes e ainda: lesões na pele, como urticária e coceira, sintomas respiratórios, inflamação da mucosa intestinal e até pequenos sangramentos intestinais.
Diferente da APLV, quando o organismo produz substâncias para "combater" a proteína do leite, a intolerância à lactose é a falta ou deficiência da produção de uma enzima chamada lactase, que serve para digerir a lactose (o açúcar do leite). Quando não absorvida, ela é fermentada por bactérias do intestino grosso, levando à diarréia, cólicas, distensão abdominal, e desconforto.
A intolerância a lactose pode ser genética e nesse caso a pessoa já nasce sem produzir a enzima lactase, porém, em outras situações, pessoas que nunca foram intolerantes passam a ser, após gastroenterites, doenças inflamatórias intestinais, doença celíaca, etc. Nesses casos, a intolerância à lactose pode perdurar até o final da vida ou pode ser transitória e, ainda, pode apresentar vários graus. Geralmente a intolerância à lactose tende a piorar com a idade.
Ao contrário, a APLV tende a ser pior nos primeiros anos de vida e seus sintomas podem se suavizar com o passar dos anos. Muitas vezes esta alergia é desencadeada quando o bebê menor de 6 meses recebe leite de vaca em substituição ao leite materno, principalmente se for filho de pais alérgicos.
O aparelho digestivo dos bebês está preparado para digerir somente o leite materno, que é um alimento de fácil digestão, mas em muitas situações a mãe não pode amamentar e acaba-se utilizando leite de vaca, no lugar de fórmulas específicas para a idade da criança. Nestes casos, como o intestino ainda não amadureceu o suficiente, ele acaba permitindo que proteínas inteiras ou fragmentos maiores de proteína sejam absorvidos, e ao entrarem na corrente sangüínea, desencadeiam o processo alérgico.
Após esse primeiro contato, toda vez que o leite for ingerido, o organismo agirá da mesma maneira, e os sintomas surgem novamente, porém, nem sempre o problema é percebido logo porque pode ser confundido com a Intolerância à Lactose ou com outras doenças ou mesmo alergia, mas a outros alimentos, como soja (ou leite de soja), etc.
Assim, é importantíssimo ser corretamente diagnosticado, porque o tratamento é diferente!
Na intolerância à lactose o componente que precisa ser excluído, ou pelo menos ingerido em menor quantidade (dependendo do grau de intolerância) é a lactose, enquanto que na APLV deve-se excluir totalmente a proteína do leite e mesmo frações dela, pois até mesmo alimentos “contaminados” com proteínas do leite podem desencadear o processo alérgico.

Torta de frango

Ingredientes
Massa:
1 ovo
120g de margarina light amolecida
60 a 100ml de leite desnatado
480g de farinha de trigo
Sal, orégano e cúrcuma a gosto
Recheio:
4 dentes de alho
1 colher de sopa de azeite
3 cebolas cortadas em rodelas finas
1 pote de requeijão light
1 peito de frango cozido e desfiado
2 tomates picados
2 colheres de sopa de extrato de tomate
Sal e salsinha a gosto

Modo de preparo
Massa:
Bata todos os ingredientes no liquidificador e reserve.
Recheio:
Numa panela aquecida, adicione o azeite. Refogue a cebola, o alho e depois os tomates. Em seguida, coloque o frango desfiado, o extrato de tomate e misture bem. Adicione o sal e desligue o fogo. Depois misture o requeijão e a salsinha.
Montagem:
Numa assadeira untada coloque metade da massa. Acrescente o recheio e por cima, o restante da massa. Coloque no forno aquecido em 180 C e deixe assar por aproximadamente 30 minutos.

Sanduíche Quente Light

Ingredientes
6 fatias de pão de forma light
200 g de cream cheese light
10 colheres (sopa) de leite desnatado
1/2 xícara (chá) de pimentão vermelho em tiras
200 g de salsicha de peru ralada
2 tomates
1 colher (chá) de azeite de oliva
1 colher (chá) de orégano
1 pitada de sal


Modo de Preparo
Forre um refratário com as fatias de pão. Derreta o cream cheese com o leite desnatado. Coloque sobre o pão. Distribua o pimentão em tiras por cima e enfeite com a salsicha ralada e o tomate. Regue com o azeite de oliva e salpique o orégano e o sal. Leve ao forno médio por cerca de 15 minutos para esquentar bem.

Sanduíche de Vegetais

Ingredientes
2 cenouras médias cozidas e cortadas em tiras
2 colheres (sopa) de pimentão vermelho cortado em tiras
1/2 xícara (chá) de brócolis cozidos

60 g de azeitonas verdes picadas
1 cebola cortada em rodelas
4 colheres (sopa) de creme de leite light
1 colher (chá) de catchup
1 colher (chá) de mostarda
sal a gosto
2 fatias de pão de forma light


Modo de Preparo
Prepare o recheio: misture todos os ingredientes. Monte o sanduíche: distribua a pasta sobre as fatias de pão.

Sanduíche Supernatural

Recheio
2 fatias de pão integral
2 folhas de rúcula ou alguns ramos de agrião picadinhos
1/2 cenoura média ralada
2 colheres de sopa de beterraba ralada
2 nozes sem casca picadas
1 colher de sopa de uvas passas



Molho (opcional)
1 colheres de sopa de shoyu (ou um pouco mais, se preferir mais salgado
1/2 colher de sopa de água
1 pitada de gengibre ralado
1 colher de chá de azeite de oliva
1 colher de chá de sementes de gergelim



Modo de Preparo
1 - Misture todos os ingredientes do recheio.
2 - Misture todos os ingredientes do molho.
3 - Misture ambas as preparações, recheie o sanduíche.

Sanduíche com Peito de Peru e Cream Cheese

Ingredientes
- 1 colher (sopa) de cream cheese
- 2 fatias de pão de fôrma integral
- 3 fatias de peito de peru
- 2 folhas de alface lisa
- 2 rodelas de tomate

Modo de Preparo
Passe o cream cheese sobre as duas fatias de pão de fôrma e acrescente os demais ingredientes. Sirva a seguir.

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Panqueca sem glúten


Ingredientes:

4 ovos
3 copos de leite
1 copo de creme de arroz
1copo de maisena
1 colher de fermento em pó
2 tabletes de caldo de galinha
1 colher (sopa) de margarina

Modo de Preparo:


Bater tudo no liquidificador. Deixar descansar por algum tempo. Mexer e preparar as panquecas.

Pão de mandioca sem glúten


Ingredientes:


1 ½ de mandioca cozida e amassada
2 ovos
1 tablete de fermento para pão
2 colheres (sopa) margarina
1 colher (sobremesa) sal
1 colher (sobremesa ) de açúcar
3 xícaras de (chá) de creme de arroz ou farinha preparada

Modo de Preparo:


Desmanchar o fermento no açúcar, acrescentar o sal, os ovos e a margarina. Misturar bem e deixar descansar por 30 minutos. Acrescentar a mandioca cozida e amassada e o creme de arroz .misturar bem . Colocar em forma para pão, untada e polvilhada. Esperar crescer e assar em forno quente.

Farinha sem glúten II

Ingredientes:
3 xícaras de farinha de arroz;
1 xícara de fécula de batata;
½ xícara de polvilho doce;

Modo de preparo:
Misturar bem e guardar em pote bem fechado.

Farinha sem glúten I

Ingredientes:
1 kg de farinha de arroz;
330 grs de fécula de batata;
165 grs. de araruta;

Modo de preparo:

Misturar bem e guardar em pote bem fechado.

Pudim Delícia sem lactose


Ingredientes:

1 lata de leite condensado de Soja
1 medida da lata de leite de soja
3 ovos
Essência de baunilha
3 colheres (sopa) de açúcar

Modo de Preparo:

Colocar o açúcar em uma forma própria para pudim e levar ao fogo brando para caramelizar a forma.
Bater todos os outros ingredientes no liquidificador. Despejar o conteúdo na forma caramelizada. Levar ao forno em banho-maria. Esperar esfriar, desinformar e servir.
Dica: Para verificar se está pronto, furar o pudim com um palito de dente. Se o palito sair limpo, está pronto.